sopa de cebola gratinada — o chef e a chata

sopa de cebola gratinada — o chef e a chata

Uma das sopas mais clássicas francesas é a sopa de cebola, sempre servida em potinhos que saem fumegando do forno cobertos por pão e queijo derretidinho. É das sopas que mais gosto de fazer quando tá frio porque ela é fica tão quentinha e gostosa! Quando a gente tira do forno dá uma fooome ver aquela sopa borbulhando com o queijo gratinado em cima. O grande segredo aqui é deixar a cebola caramelizar bastante na manteiga. Não é difícil de fazer como dá pra ver assistindo ao segundo episódio da nossa temporada parisiense que começa diretamente do Arco do Triunfo:

sopa_cebola_02

sopa_cebola_03

4 cebolas grandes

50 g (4 colheres de sopa) de manteiga

1 colher (sopa) de farinha de trigo

250 ml (1 xícara) de vinho branco

1,5 L (6 xícaras) de água

4 fatias grandes de pão

100g de queijo ralado (sugestão: gruyère)

sal e pimenta do reino a gosto

Descasque as cebolas, corte-as no meio e pique-as em fatias. Numa panela coloque a manteiga e junte a cebola para dourar. Deixe dourar, mexendo sempre pra não agarrar. Se estiver ficando meio seco e começando a queimar, jogue um pouquinho de água. O importante é a cebola ficar um dourado mais escuro, sem queimar. Junte a farinha de trigo, misture bem e coloque o vinho. Deixe evaporar o cheiro forte de álcool e adicione a água. Deixe cozinhar por cerca de 20 minutos.

Tempere com sal e pimenta do reino. Enquanto isso, dê uma leve torrada nas fatias de pão e disponha no fundo de 4 recipientes que possam ir ao forno (ou se preferir coloque em uma assadeira maior, mas o ideal é assar as porções individuais). Despeje a sopa por cima do pão, ele irá encharcar um pouco e flutuar. Cubra com o queijo ralado e leve ao forno até que gratine.

sopa_cebola_04

prato: Galeries Lafayette Maison

pano: Hema

pote de sopa e colher: do apartamento que alugamos

 

pra_cozinhar_ouvindo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
  • Cristina De Vincenzo diz:

    oi Gui,

    adorei tanto a receita que no dia seguinte sai para comprar os ingredientes. Nao postei foto porque fiz em pirex individual e nao pratinho bonito de cerâmica (este eu nao tenho!!!).

    A sopa ficou uma delicia, mas eu tenho duas dúvidas, porque nunca comi antes: tem gosto leve de vinho ou fui eu que nao esperei evaporar o suficiente? Fica mais para ralinha ou para sopa creme?

    Ja programei um jantar com amigos, e quero repetir a receita – vou atrás das cumbucas certas para tal!!!

    bjs e continuem com receitas deliciosas e que podem ser feitas por pessoas normais!

    • gpoulain gpoulain diz:

      ei Cristina! que bom que gostou! :)

      eu não costumo sentir gosto de vinho. geralmente eu deixo evaporar até sair o cheiro mais forte de álcool. e a sopa é bem líquida mesmo, mais ralinha. sucesso fazendo pros amigos também!

      um grande abraço!

  • Estou perdidamente apaixonada pelo teu blog e originalidade! Adorei esta receita, ela é adaptável a culinária vegana também? Obrigada!

    http://www.deise.info

    • gpoulain gpoulain diz:

      oi Deise! muito obrigado!
      imagino que seja adaptável sim. nunca sei falar ao certo porque são tantos os produtos que envolvem animais que fico até com medo de dar alguma receita errada.

  • Vivas diz:

    Oi, Gui! Você acha que é possível substituir o gruyère por algum queijo mineiro? Se sim, qual?
    Obrigado! :-)

  • Luciana diz:

    Oi Gui. Sou sua fã. Adoro suas receitas. Já fi z varias pros meus filhos e eles amaram todas!!!! (Principalmente bolinho de chuva com nutella, lazanha e mac n cheese). Sucesso!!!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>