pão de queijo da vovó pipida – o chef e a chata

pão de queijo da vovó pipida – o chef e a chata

Eu já falei inúmeras vezes aqui da minha avó materna. Quando pequeno, passei inúmeras tardes vendo ela fazer muitas quitandas, roscas, bolos, doces e claro, pão de queijo. Minha avó foi uma pessoa muito querida, que cuidou muito de uma família bem grande e era conhecida por ter um coração enorme. Não tinha quem não achasse as quitandas dela as melhores, e ela sempre fazia quantidades enormes pra que muita gente as pudesse comer. Foi com ela que comecei a cozinhar, mesmo que eu tivesse muita dificuldade de reproduzir tudo já que ela tinha todas as medidas no olho mesmo! Não me esqueço de alguns detalhes da cozinha dela: ela colhia uma rosa ou duas, colocava dentro de um copo americano com água e punha num cantinho da pia pra enfeitar a cozinha. Colocava seu avental sempre e sempre tinha um pano de prato secando pendurado na porta do fogão. É, tem coisas que a gente nunca esquece mesmo.

250ml (1 xícara) de água

250ml (1 xícara) de leite

250ml (1 xícara) de óleo de canola

600g de queijo minas meia cura (canastra)

1 colher (sopa) de sal

1kg de polvilho azedo

6 ovos

Antes de mais nada, rale o queijo em ralo grosso, antes de começar. Ele ralado na hora dá outro sabor! Reserve. Comece o preparo em si fazendo algo que minha vó dizia ser o segredo dela: Espalhe o polvilho sobre uma superfície, ou uma grande bacia. Molhe com a água em temperatura ambiente. É isso que vai ajudar a hidratar o polvilho. Depois de espalhar a água, vá sovando com as duas mãos pra desmanchar todas as pedrinhas que se formam. O objetivo é voltar o polvilho ao original, mas que ele esteja úmido.

Leve o leite ao fogo junto com o óleo. Assim que ferver desligue. Com esse líquido, regue novamente o polvilho, tomando cuidado pra não fazer muita bagunça! Aos poucos, com a mão mesmo (e tomando cuidado pois está quente), comece a misturar e sovar. É nessa hora que começa a tomar consistência de massa. Assim que estiver uma massa branca bem quebradiça, é hora de adicionar os ovos. Vá fazendo isso um a um, e sovando pra incorporar. É muito melequento mesmo! Por último junte o queijo ralado, e sove um pouco mais. A massa fica bastante grudenta. Varia um pouco com o clima: Se estiver seco e quente, provavelmente ela vai ficar no ponto. Se estiver chuvoso e mais frio ela deve fica mais grudenta e levemente mole mesmo, mas não tem problema. Se achar que está ficando muito mole, coloque um ovo a menos; se estiver muito seca, adicione um pouco de leite. É um pouco na base do bom senso.

Lave bem as mãos e passe um pouco de óleo nelas pra fazer as bolinhas, e repasse mais óleo assim que observar que está ficando grudento. Essa receita rende cerca de 80 pães de queijo no formato tradicional. Mesmo que seja muito, prefiro fazer de uma vez e congelar o que não for comer no dia. Basta fazer todas as bolinhas, colocar uma ao lado da outra numa assadeira (não precisa dar muito espaço, já que não vai ser assado e nem crescer) e levar ao freezer. Umas 2 horas depois retire todas as bolinhas já duras e congeladas e coloque em saquinhos.

Para assar: Tem gente que prefere assar em fogo baixo. Eu uso a mesma técnica da minha avó: Coloco o forno a 220º C, previamente aquecido! Deixo por 20 minutos nessa temperatura e depois baixo para cerca de 190º C por mais 10 minutos. Assim ele cresce bem, não resseca, fica levemente massudo com pedaços de queijo derretido por dentro e uma casquinha crocante e toda cheia de pintinhas alaranjadas do queijo que derreteu ali. Pra mim, lanche da tarde melhor não há: café e pão de queijo. Afinal de contas sou mineiro, né?

paodequeijo_02

cozinhar_ouvindo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
  • Os mesmos ingredientes e jeito de fazer o pão de queijo da minha avó, que também é mineira! A única diferença é que na receita dela usamos apenas 2 ovos.

  • sofiarezende diz:

    Receita mais fofa de todas!!! Muitas vezes fico com preguiça de fazer pão de queijo pela sujeira e o trabalho que dá e meu freezer é minúsculo, mas não sento para fazer se não for para fazer com 1 kg de uma vez. Aí reeende que é uma beleza. Vendo vocês fazendo assim, com classe, até dá mais ânimo rsrs bj!

  • Mariana D. diz:

    Eeeeebaa…tá tudo tão lindo!!!!!!!! Adorei a paleta de cores AND seu pulinho pra mostrar a cor da calça kkkk que figura! Obvio que farei esse pão de queijo! eu sou simplesmente A LOUCA do queijo kkk que minha nutri não leia isso! Bjuu

  • Gui, por qual e-mail posso entrar em contato com você?

    Beijos e amei a volta do ‘O chef e a chata’.

  • MUITO amor por pão de queijo! Minha “comida” preferida da vida!!! A minha também é “receita de mãe”, muito parecida, mas com a “desvantagem” das medidas no olho!

  • luoliveiraa diz:

    Que deliciaaaa aaaaaaaa!!!
    Que bacana essa nova temporada,visual incrível !! Parabéns !!!
    Sucesso !!!
    Beijos

  • luoliveiraa diz:

    Que deliciiiaaaaa aaaaaa!
    Parabéns,a nova temporada ta linda e com um visual incrível !! Ahhhhh Minas <3
    Sucesso
    Beijos chef !!
    Beijos Chata!!!

  • Patricia - BH diz:

    Nossinhora……… Delícia mineira! Amo pão de queijo!

  • Olá! adoro vocês dois demais!!!
    Gostaria de saber se posso substituir o queijo da receita por outro, as vezes eu não encontro desse aqui na minha cidade (Joinville-SC) e, gostaria muito de fazer esta receita este fim de semana.

  • ana c. diz:

    Perfeito! Eu venho tentando fazer pão de queijo há um tempinho aqui na Alemanha. A consistência acertei de cara (aqui uso uma tal de farinha de tapioca em vez do polvilho, que é o que os brasileiros locais recomendam e dá certo), a receita padrão é meio invariável. Mas o gosto nunca me satisfazia, por não ter queijo minas. Acabei gostando da mistura do queijo feta (é o que mais parece o Minas) e um pouco de parmesão. Adorei a dica do forno, eles realmente ficaram mais bonitos e eu acho que essas pintinhas dão todo o charme de interior/vovó! :) Bjos

    • gpoulain diz:

      olha só! em Paris eu encontrava polvilho (mas em loja de coisas do Brasil). interessante saber sua mistura! na França eu usava o queijo Comté, que é um queijo bem comum por lá que eu gosto bastante. beijos!

  • laíza diz:

    amo/sou pão de queijo! me entupi em bh esses dias e trouxe queijo canastra pra fazer em casa, aprendi com a mãe do namorado <3 cês são muito gracinha, dou muita risada com os vídeos! parabéns pela volta, tava com saudade ;***

  • Deisy diz:

    Amo pão de queijo, faz tempo que testei uma receita mas não me agradou muito o resultado, vou super testar e depois volto pra falar se deu certo rss

    Bjos

    http://brigadeiroealecrim.wordpress.com/

  • Raquel diz:

    Errei a mão na água e afoguei o polvinho! Hahahaha! No final a massa ficou muito gosmenta, nem consegui enrolar. Fui colocando no tabuleiro com a ajuda de uma colher de sobremesa. Mas cresceu, assou e ficou super crocante!! Não tem como dar errado!! Estou indo estudar na França, ja sei como conquistar as pessoas! Hahahahahaha! Beijos :)

  • Alice diz:

    Usar azeite e substituir o leite? Sim, não, talvez? =P
    beijo

    • gpoulain gpoulain diz:

      eu não mudo a receita da minha avó de jeito nenhum, então nunca testei de outro jeito! mas imagino que deve ficar bom se você fizer essas substituições sim.

  • Guilherme diz:

    @gpoulain, meus pães de queijo com polvilho azedo sempre deixam um sabor forte (e consequentemente azedo) do polvilho no produto final, você sabe me dizer como faço pra tirar (ou reduzir) esse gosto? Acho que pão de queijo de verdade tem que ficar com sabor de queijo. Aguardo resposta.

    • gpoulain gpoulain diz:

      Guilherme, acho que é questão de gosto. eu nasci e cresci comendo pão de queijo feito com polvilho azedo e quando como um com polvilho doce… ele não tem gosto de pão de queijo pra mim. eu não sinto esse sabor que você fala, sabe? então o que posso te ajudar é falar pra fazer com o polvilho doce mesmo.

      • Guilherme diz:

        Entendo. Porém existe algum segredo na hora do escaldo que tu saiba e possa ajudar? Obrigado por ser solícito e responder e parabéns pelo blog (as receitas são fantásticas).

  • Fernanda diz:

    Gui,
    comprei uma batedeira igual a sua, estou em lua de mel, posso fazer essa receita nela? Ou não daria certo?

    • gpoulain gpoulain diz:

      ei Fernanda! imagino sua lua de mel! uso a minha praticamente todos os dias! então, pra essa receita específica eu não recomendaria. é bom usar nela, com o gancho, massa de pães com farinha de trigo. porque a farinha de trigo precisa ter o glúten ativado e por isso a gente sova muito. geralmente são massas mais pesadas que a do pão de queijo. sempre uso a minha pra pães. mas pão de queijo não precisa sovar muito, é meio que só misturar. é uma massa muito grudenta e meio mole, não acho que seria legal fazer na batedeira. desculpa te frustrar! mas tem muita receita aqui no blog pra você usar a batedeira!

  • Paula diz:

    Gui, acompanho TODOS os episódios do Chef e a Chata e vou guardando na minha agendinha mental de receitas a serem feitas. Às vezes, faço parte delas, como o caramelo do bolo de baunilha; outras, pego como base e invento, como a sopa de tomates.
    Hoje fiz o pão de queijo. Estou morando no interior da Inglaterra e, por mais que seja por um período não tão longo e esteja aberta a experimentar os sabores daqui, vez ou outra (tá, muitas vezes…rs) procuro algo que seja nosso para vivenciar. Acabei de chegar de Portugal e lá, por acaso, achei polvilho azedo. Trouxe para cá já sabendo que seguiria a receita da sua vó.
    E ficou uma delícia!!!! Mudei o queijo, não achei que a consistência tinha ficado parecida, e estava meio desacreditada de que daria certo. E super deu!!!
    Foi o melhor café da manhã de todos os tempos!! Você é um querido!!! =)

    • gpoulain gpoulain diz:

      oi Paula!
      que gracinha você ir guardando na agendinha mental! fofura! fico super feliz que o pão de queijo deu certo aí e que ficou uma delícia! ai que vontade que deu de comer desse pão de queijo, viu? um abraço e obrigado pelo comentário fofo!

  • Pedro diz:

    Oi, Gui.
    Fiz a receita seguindo pelo livro e realmente é muito boa.
    Só que tive problemas com o ponto as duas vezes que fiz. Fica extremamente mole, e da 2ª vez pus 1 ovo a menos, como você orientava. Pra você ter ideia, só consigo fazer as bolinhas usando 2 colheres (tipo pra fazer cookies), porque é impossível enrolar. Fica mole mesmo! rs.
    Vale a pena reduzir mais no ovo?
    Ahh… amei o livro! De uma delicadeza incrível. E está lindo, cada foto/ilustração mais bonita que a outra. Parabéns!

    • gpoulain gpoulain diz:

      ei Pedro!
      pode reduzir mais no ovo sim, sem problemas. se das duas vezes ficou bem mole, também sugiro reduzir um pouco o leite. pode colocar metade do que peço de leite e assim conseguir colocar mais ovos. das duas formas dá certo. que bom que gostou do livro, fico super feliz!
      um abraço!

  • Selma Bruno diz:

    Incrível Gui!!! tenho tb uma receita de minha sogra que é da região canastra .Bambui- aqui em MG ( sou de BH)….Faço sempre sempre a receita dela ( muuuito parecida com a da sua vó), só que coloco 5 copos de líquido e + 1 de óleo… Não consigo imaginar 1 Kg de polvilho com apenas 2 copos de líquido para escaldar… e leva tb 5/6 ovos… E fica uma boa massa p enrolar….firme…Dá p entender??? rsrsr… Vc entende como pode??

    Parabéns pelo blog ( minha filha de 22 que me aplicou…) .tenho feito quitutes ( bolos pães biscoitinhos amanteigados); Aconteceu uma revolução financeira na família e estou voltando ás raízes; colocando literalmente a mão na massa.!!!!.” .Vila Quitanda “…Talvez em breve eu tenha pelo menos no Instagran…!!!
    Parabéns, Parabéns, Parabéns. Aprovo todas as inclusões de diminuição do açucar e receitas com menos gluten… bjinhos

  • agnes diz:

    Oi Gui! Foi ótimo fazer essa receita! Já fiz milhões de vezes, aqui no Rio de Janeiro as pessoas ficam sempre surpresas quando eu digo que eu mesma fiz o pao de queijo! Hahahaha e ADORAM! :) em tempo, hoje de manhã servi a sua receita de quiche, foi toda, acabei de fazer outra para noite, delícia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>