top 5 // 2012 – livros, cartas amarelas e receitas

top 5 livros

4_grace

#5 Grace: a Memoir // Grace Coddington

Para quem não conhece, Grace Coddington é a diretora criativa da Vogue America. Famosa após o documentário The September Issue, e também por sua farta cabeleira ruiva alaranjada (taí a razão da cor da capa), Grace conta sua história. História essa única, de sua infância na Irlanda, família, namorados, vida de modelo… Até chegar a ser o que é hoje. Entre tantas histórias de moda, ilustrações lindas desenhadas por ela. Pra quem gosta de moda é delirante ler sobre seus jantares com designers como Ghesquière, suas modelos preferidas e bastidores da tão famosa revista.

3_lisieres

#4 Les Lisières // Olivier Adam

Olivier Adam, um escritor francês com demasiada sensibilidade, lançou esse ano seu novo romance: Les Lisières (As Bordas). Paul Steiner, narrador e protagonista, um homem de 40 anos rodando a periferia de sua própria vida. Largado pela mulher, com saudade dos filhos e voltando a casa dos pais na periferia de Paris para ajudar o pai a cuidar da mãe, vítima de um acidente. Faz assim o caminho contrário da vida. Romance ambicioso, cheio de nuances, chocante por questões que aborda e até político. Difícil, esquisito e com uma grande visão da atual época francesa. [acho que ainda não foi traduzido ao português]

5_desamores

#3 Desamores // Eduardo Basczyn

Já falei sobre esse ótimo livro brasileiro aqui.

2_marriageplot

#2 A Trama do Casamento (The Marriage Plot) // Jeffrey Eugenides

Em seu último romance Eugenides traz a história de três jovens se formando em Brown no começo da década de 80. Madeleine, entre seus dois amores Leonard e Mitchell. Alternando o ponto de vista entre os três, mostra a jornada de cada um: Mitchell em sua busca religiosa, Leonard em sua quase doença mental e Madeleine sempre insegura e sem saber o que fazer da vida profissional. Muito diferente de seus dois livros anteriores, Middlesex e Virgens Suicidas, o autor constrói uma história de uma forma bonita de se ler, sempre focando nas dificuldades de se chegar à vida adulta.

1_perks

#1 As Vantagens de Ser Invisível (The Perks of Being a Wallflower) // Stephen Chblowsky

Um livro incrivelmente emocionante (ainda não vi o filme, só estreia aqui no começo de janeiro). Charlie, o narrador, começando sua vida na High School. Daqueles alunos “invisíveis”, do qual poucos conhecem e são amigos. E o quanto ele consegue observar da vida a partir desse ponto de vista. Contado sensivelmente em uma escrita bem adolescente, é impossível não se emocionar com o trio formado por ele e os irmãos Sam e Patrick, já no último ano de colégio. De sentir a nostalgia pra quem viveu a adolescência na década de 90. Gravando fitas cassete, entre músicas da época. Crescendo e aprendendo coisas da vida. De ficar com os olhos marejados e o coração aquecido.

top 5 cartas amarelas

5_carta

#5 carta #21 // a carta que nunca recebi

Sempre li de músicos, escritores e artistas em geral que as melhores composições, livros e afins vem de alguma dor sofrida. Não sei se é o caso, mas gosto muito dessa carta que escrevi ao fim de um relacionamento. Hoje, de coração curado a gente olha pro passado, lembra dos detalhes e vê que no fundo todo o vivido foi bom. [a carta você lê aqui]

4_placevosges

#4 carta #35 // place des vosges

Outra de fim de relação. Não foi tão sofrido como da outra vez, mas foi um momento que me marcou muito. E acabou marcando um lugar muito especial pra mim em Paris também. [a carta você lê aqui]

3_comerbeber

#3 carta #6 // comer, beber, viver

Eu tinha acabado de completar um mês aqui e as maiores dificuldades foram passando. A primavera vinha chegando, eu começava a formar verdadeiras amizades e a pensar sobre como a vida é sim, boa.  [a carta você lê aqui]

2_delicadeza

#2 carta #30 // delicadeza

Na minha rápida passagem pelo Brasil em agosto eu observei várias coisas num simples passar na padaria que antes de viver em Paris eu não reparava. Foi uma vivência que me fez enxergar as coisas com um pouco mais de afeto. E uma carta que eu gostaria que inspirasse as pessoas.  [a carta você lê aqui]

1_pavimentos

#1 carta #17 // pavimentos nostálgicos

Hoje, mais do que em junho, vejo essa minha passagem por Paris com outros olhos. Fui e sou feliz aqui. Vivi muito e posso dizer realmente em cada calçada: vivi uma história aqui. Uma história cheia de vida que vou carregar pra sempre comigo. E a cada vez que visitar Paris lembrarei com afeto e nostalgia todos os cantinhos onde passei.  [a carta você lê aqui]

top 5 receitas

5_chouquettes

#5 chouquettes

Das coisas que eu vou mais sentir falta em Paris é passar quase todo dia pela boulangerie da esquina e sair de lá com um saquinho de chouquettes. Virou o meu “pão de queijo doce francês”. [receita aqui]

4_saladacretan

#4 salada cretan

Viajar pra Grécia foi maravilhoso. E comer dessa salada quase todos os dias na praia foi das coisas mais felizes. Amo queijo feta e essa salada se tornou uma das minha preferidas. [receita aqui]

3_bolosuga

#3 bolo de limão ‘suga mama’

Quer coisa melhor que bater um bolo ouvindo uma música bem dançante? Esse bolo é simples de fazer e uma delícia pro dia a dia. Viva Beyoncé e suas músicas perfeitas pra fazer bolo! [receita aqui]

2_fettuccine

#2 fetuccinne ao ragu de linguiça e figo

Numa das semanas mais felizes vividas aqui fui ao supermercado e saí comprando várias coisas desconexas que renderam essa receita. No ponto certo do agridoce e do picante, feita numa refeição inesquecível. [receita aqui]

1_moelleux

#1 moelleux au chocolat com caramelo e flor de sal

Desse doce que brasileiro ama e chama de forma errada surge um diferencial: um caramelo todo especial. Fiz na despedida de um grande amigo, mas farei de novo como sobremesa de vários jantares. [receita aqui]

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Responder a will & will: um nome, um destino | Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>